quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Corpo X Mente


Durante trezentos anos a medicina ocidental tem separado o corpo da mente. Conforme coloca Epstein (1989), na história do mundo, nenhum outro sistema médico, incluindo a medicina ocidental anterior ao século XVII, faz essa distinção. A partir do final do séc. XIX, as conexões entre corpo e mente começam novamente a ser exploradas na psicologia comportamental, na medicina psicossomática, na psiconeuroimunoendocrinologia e na psico-oncologia[1], por exemplo. Apesar do avanço das pesquisas nesta área a questão da influência mente/corpo ainda é vista com preconceito pela medicina ocidental, apesar de o inverso, a influência corpo/mente, ser amplamente aceita e utilizada, por exemplo, por meio dos analgésicos, antidepressivos e neurolépticos.

De acordo com Carvalho (2002) enquanto na medicina oriental o homem sempre foi visto como uma unidade indivisível, no ocidente esta unidade desapareceu por um longo tempo. Na Idade Média houve uma separação entre corpo e alma e predominou a noção de que as doenças eram punições divinas. No Renascimento, a proposição de Descartes separando mente e corpo permitiu um grande avanço científico no estudo das doenças do corpo e trouxe a visão do homem como um composto de partes separadas. A visão cartesiana deu origem ao modelo biomédico, no qual as doenças podem ser explicadas por distúrbios em processos fisiológicos, que surgem a partir de desequilíbrios bioquímicos, infecções bacterianas, viróticas ou outras e independem de processos psicológicos e sociais (CARVALHO, 1998 apud CARVALHO, 2002).

Do século XVII ao XIX a medicina ocidental separou o corpo da mente, criando tratamentos específicos para as doenças físicas. No final do século XIX Freud, em seus "Estudos sobre Histeria", retoma a integração mente-corpo demonstrando que acontecimentos psíquicos podem ter conseqüências orgânicas. No século XX o modelo biopsicossocial da Medicina passa a buscar as inter-relações entre os aspectos biológicos, psicológicos e sociais. Em 1939 é fundada a Associação Americana de Medicina Psicossomática, termo que significa, na literatura científica atual, a inter-relação entre mente e corpo. Na década de 70 é publicada a revista de Medicina Comportamental (Journal of Behavior Medicine), cuja finalidade era a integração das pesquisas das Ciências Sociais e Biomédicas e sua aplicação nos tratamentos médicos. Em 1981 Robert Adler publica o livro Psiconeuroimunologia, dando início a uma nova disciplina que congrega a pesquisa científica do campo das interligações entre os sistemas endócrino, imunológico e nervoso. Na sua amplitude maior, a Psiconeuroimunologia visa estudar a inter-relação mente-corpo através dos mecanismos pelos quais os sistemas psicológico e fisiológico se comunicam.



[1] De acordo com a Associação Internacional de Psico-Oncologia, a Psico-oncologia é uma subespecialidade da Oncologia, que procura estudar as duas dimensões psicológicas presentes no diagnóstico do câncer: 1) o impacto do câncer no funcionamento emocional do paciente, sua família e profissionais de saúde envolvidos em seu tratamento; 2) o papel das variáveis psicológicas e comportamentais na incidência e na sobrevivência ao câncer (CARVALHO, 2002).


EPSTEIN, Gerald. Imagens que curam. Campinas, SP : Livro Pleno, 1989.

CARVALHO, Maria Margarida M. J. Psico-oncologia : história, características e desafios. Psicol. USP, São Paulo, v. 13, n. 1, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642002000100008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 09 set. 2007.

2 comentários:

Dide disse...

Esse texto está muito bem escrito e os argumentos foram bem desenvolvidos. Eu li em algum lugar, nem lembro onde, que alguns oncologistas têm um estudo sobre o porquê alguns pacientes se curam ao passo que outros, com o mesmo tipo de câncer e no mesmo estágio, não se curam com o mesmo tratamento. Eles mesmos sugeriram que a mente talvez desempenhe um papel nessa cura.

Encontro com o seu eixo disse...

como eu entro em contato contigo?
sou professora de ed. física, trabalho com pilates e yoga e tenho uma pesquisa sobre a discussão corpo versus alma...
anota meu email: suelfloripa@hotmail.com
e eu tenho um blog tbem:
encontrocomoseueixo.blogspot.com
Abraços
Suel