sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Treinamento Autógeno


O Treinamento Autógeno foi desenvolvido por Shultz, a partir de pesquisas das vivências ópticas dos estados hipnóticos e suas sensações corporais gerais. Segundo seu criador, o Treinamento Autógeno se baseia no conceito antigo de “auto-hipnose” e tem grande valor como método para se obter “pausas profiláticas de repouso” (SHULTZ, 1950, p. 27).

De acordo com Vera e Vila (2002, p. 160), o relaxamento autógeno de Shultz (1932) consiste de uma série de frases elaboradas com a finalidade de induzir no sujeito estados de relaxamento através de auto-sugestões sobre:

1. sensações de peso e calor em suas extremidades;
2. regulação das batidas de seu coração;
3. sensações de tranqüilidade e confiança em si mesmo;
4. concentração passiva em sua respiração.

A imaginação é utilizada no decorrer do processo, para, por exemplo, visualizar imagens de calor e peso, como segue: “visualize sua mão e braço direitos em um lugar quente, ao sol, veja como os raios de sol descem e tocam sua mão e braços direitos” (VERA; VILA, p. 161).


SCHULTZ, Johannes Heinrich. O treinamento autógeno. São Paulo : Mestre Jou, 1950.

VERA, M. Nieves; VILA, Jaime. Técnicas de relaxamento. In: CABALLO, Vicente E. (Org.). Manual de técnicas de terapia e modificação do comportamento. 2. ed. São Paulo : Santos, 2002. p. 147-165.

2 comentários:

artk8 disse...

Parabéns pela dedicação!

Pedro disse...

eu quero abrender a fazer o treinamento autógeno